sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Navios Portugueses - o " Marianela "


O " Marianela "
Empresa Continental de Navegação, Lda.
1943 - 1944

Notícia publicada no jornal "O Comércio do Porto"

Sempre que existem situações em que o navio teve vida curta, encontramos dificuldades na recolha de elementos no registo nacional. Normalmente só a colaboração de alguns amigos e interessados, permite aprofundar o conhecimento sobre esses navios, que depressa passaram ao esquecimento. Esta é por exemplo, a história da maior construção em madeira realizada no país, até então, daí a importância que a repetição do post merece, agora em muito melhores condições.

Nº Oficial: ?? > Iic.: C.S.F.W. > Porto de registo: Aveiro
Construtor.: Manuel Maria Bolais Mónica, Gafanha, 11-1943
Tonelagens: Tab 680,51 to > Porte 1.600 to
Comprimentos: Pp 53,00 mt > Boca 10,00 mt > Pontal 5,00 mt
Máquina: 1:Di > 600 Bhp > Velocidade 9,5 m/h

Notas sobre o naufrágio:

No dia 10 de Junho de 1944, alguém autorizado a falar em nome do armador, participou à imprensa que o navio após ter saído de Filadélfia com carga de atados de folha de Flandres, destinada a Lisboa, estava a navegar debaixo de violento temporal e que por estar com avaria no veio da hélice se encontrava em grandes dificuldades.
Após a emissão do pedido de ajuda, acorreu o navio Suiço "Caritas", cujo Capitão face às circunstâncias sugeriu passar cabo de reboque, a fim de levar o navio até às Ilhas Bermudas, onde poderia efectuar as necessárias reparações.
A equipagem embarcada era composta por 12 tripulantes de Ílhavo e Aveiro, entre os quais José Simões Bixirão (Capitão), João Maria da Madalena (Imediato), Joaquim Marques Machado (Piloto), Júlio Simões Baião (1º Maquinista) e Manuel Rodrigues Mousinho (c/mestre).
No dia 13 de Junho, ainda da sede da Emp. Continental foi emitido um comunicado com a confirmação do naufrágio, por alquebramento, algures em pleno Atlântico. Foi ainda passada a informação que toda a tripulação fora resgatada pelo navio "Caritas", que os transportou até ao porto de Gibraltar.

3 comentários:

Ana Maria Lopes disse...

Boa noite:
Sabia que tinha em casa um recorte do jornal "O Ilhavense" de 1.12.43, relativo ao bota-abaixo do "Marianela", mas não acrescenta grande coisa. Aconteceu num domingo de Novembro de 1943, pelas 16 horas o lançamento à água do cargueiro-motor "Marianela", pertencente à Empresa Continental de Navegação, L.da, de Aveiro, de que são gerentes a firma de Lisboa Bagão, Nunes & Machado, L.da e o sr. Dr. Alberto Souto, de Aveiro.
Diz que é o maior navio de madeira construído em estaleiros portugueses. As características são perfeitamente coincidentes com as que indica no post.
Refere que o seu construtor, o sr. Manuel Maria Bolais Mónica, recebeu da mão do representante do Sr. Ministro da Economia, as insígnias da Comenda da Ordem de Cristo com que foi agraciado pelo Governo. E é tudo.

Sasha disse...

interesting article. I know this post is old. And if you are interested I have a transcript of the radio log between SS Caritas and MS Marianela. My grandfather was the radio telegraphist on the swiss boat caritas. The first SOS signal came at GMT 00:37. Regards Andrea Knagenhjelm

reimar disse...

Hi Andrea,
Thanks very much to hear from you. I have tried to find out your mail in your blog without success therefore I hope that you are coming back to this same page again to read this note. And yes I am deeply interested in the transcrition between your grandfather and the captain of the Marianela concerning to the towing/ and eventual sinking repport of this ship. You can contact me by mail which is reimar50@gmail.com
I am renewing thanks in advance and wish you a good new year.
Reinaldo Delgado (Oporto-Portugal)