sexta-feira, 4 de abril de 2008

O elogio à longevidade ( I ) - O iate "Vitorioso"


85 anos a navegar
Construtor: Desconhecido, estaleiro em Setúbal, 1889

ex “Flor da Murta”
Iate pesca > Reg.: Setúbal > Nº Ofº 522 > Iic.: H.K.C.D.
Armador: Vergílio T. Mora, Setúbal, 1889-1914
Tonelagens: Tab 70,70 to > Tal 66,57 to
Cpmts.: Pp 23,55 mt > Boca 6,29 mt > Pontal 2,12 mt
Vendido, mantém o nome “Flor de Murta”.
----------
ex “Flor da Murta”
Iate pesca > Reg.: Lisboa > Nº Of. 438-C > Iic.: H.F.L.M.
Armador: Luís Godinho, Lisboa > 1915-1930
Tonelagens: Tab 58,54 to > Tal 47,95 to
Cpmts.: Pp 23,42 mt > Boca 6,30 mt > Pontal 1,99 mt
Vendido, conserva o nome “Flor da Murta”.
----------
ex “Flor da Murta”
Iate pesca > Reg.: Lisboa > Nº Of. 428-F > Iic.: H.F.L.M.
Armador: Custódia Almeida Godinho, Lisboa > 1931-1937
Tonelagens: Tab 58,54 to > Tal 47,95 to
Cpmts.: Pp 23,42 mt > Boca 6,30 mt > Pontal 1,99 mt
Vendido, conserva o nome “Flor da Murta”.
----------
ex “Flor da Murta”
Iate pesca > Reg.: Olhão > Nº Of. B-708 > Iic.: H.F.L.M.
Armador: Antº V. Ramos e Maria E. Ramos, Olhão,1937-1939
Tonelagens: Tab 58,54 to > Tal 47,95 to
Cpmts.: Pp 23,42 mt > Boca 6,30 mt > Pontal 1,99 mt
Vendido, conserva o nome “Flor da Murta”.
----------
Não navegou em 1940, para reconstrução parcial e melhoramentos, incluindo a instalação do 1º motor auxiliar, no estaleiro de António Bicha, em Faro.
----------
ex “Flor da Murta”
Iate pesca > Reg.: Faro > Nº Of.: A-654 > Iic.: C.S.I.Y.
Armador: Eugénio Lopes Rosa, Faro, 1941-1942
Tonelagens: Tab 59,68 to > Tal 41,.42 to
Cpmts.: Ff 24,28 mt > Pp 23,40 mt > Bc 6,30 mt > Ptl 2,02 mt
Máq.: Skandia A/B.,1933 > 1:Sd > 80 Bhp > Veloc. 7 m/h
Vendido, altera o nome para “Vitorioso“.
----------
Não navega igualmente em 1943, para nova reconstrução e alteração dos porões para o serviço comercial de cabotagem e recebe novo motor. Os melhoramentos foram efectuados no estaleiro de José Miguel Amaro, em Faro.
----------
ex “Vitorioso”
Iate cabotagem > Reg.: Faro > Nº Of. A-661 > Iic.: C.S.S.L.
Arm.: Transp. Costeiros e Internacionais, Faro, 25.01.1944-1971
Tonelagens: Tab 148,36 to > Tal 99,35 to > Porte 230 to
Cpmts.: Ff 30,49 mt > Pp 26,42 mt > Bc 7,75 mt > Ptl 3,33 mt
Máquina: Skandia A/B, 1944 > 1:Di > 130 Bhp > Veloc. 7 m/h
---------
Em 1972 tem nova paralização, entrando em estaleiro para manutenção e troca de motor auxiliar.
----------
“Vitorioso”
Iate cabotagem > Reg.: Faro > Nº Of. A-661 > Iic.: C.S.S.L.
Arm.: Transp. Costeiros e Internacionais, Lda., Faro, 1971-19??
Registo: Faro > Nº Oficial A-661 > Iic.: C.U.J.L.
Tonelagens: Tab 149,94 to > Tal 91,12 to > Porte 230 to
Cpmts.: Ff 30,49 mt > Pp 26,42 mt > Bc 7,75 mt > Ptl 3,33 mt
Máq.:: Stork, Holanda, 1955, 1:Di > 220 Bhp > 600 Rpm > 7 m/h
Ainda a navegar em 1973, sem rasto a partir de 1974.

O iate "Vitorioso" em Leixões - imagem (c) Fotomar

2 comentários:

Rui Amaro disse...

Olá Reimar
O Vitorioso sofreu várias transformações na sua estrutura desde navio de pesca até navio costeiro de cabotagem. Foi palhabote à vela e com motor auxiliar, foi palhabote, iate e por último lanchão (é um género de cúter, apenas um mastro colocado avante).
A foto mostra-o como palhabote de motor auxiliar a sair de Leixões, aí por volta de 1950. Na foto distinguem-se ao fundo dois lugres bacalhoeiros e a Oeste a NRP Dourada ou a NRP Corvina, lanchas de fiscalização dsd pescas, amarrada à bóia dos Vasos de Guerra.
Relativamente à sua classificação como iate de pesca, aliás o Alentejo 1º também o foi, ainda não cheguei a conclusão nenhuma, porque pesca do bacalhau de certeza não foi, pesca do atum, duvido. Poderá ter sido “Enviada”, ou seja um barco de apoio a barcos de pesca, em especial a cercos também chamados de galeões, apenas para transporte do peixe capturado. Usavam-se muito nas artes de cerco da sardinha, carapau, biqueirão, etc., na costa Portuguesa, particularmente no Algarve. Quem souber, agradecemos, que nos elucide.
Oportunamente vou colocar no meu Blogue naviosavista (http://naviosavista.blogspot.com) uma listagem dos navios de vela e motor auxiliar desde há muitos anos e que não eram tão poucos, que como sabes tenho material para isso.
Um abraço
Rui Amaro

José António disse...

oncordo que a oeste está na foto, efectivamente, a "Dourada" ou a " Corvina" que à época alternavam em Leixões e no rio Douro respectivamente.

José A. Pinheiro